SAINDO DA MALHA DA ILUSÃO DE AMOR COM O PREDADOR EMOCIONAL

image

Uma das coisas que mais confundem as vítimas de predadores emocionais é que a vivência com eles, logo de início, sempre é altamente satisfatória em todos os níveis que se possa imaginar.

O problema começa quando o mau humor e as desqualificações, por parte do parceiro, gradativamente começam a se infiltrar na relação. A partir daí, o que antes era bom, drasticamente começa a ficar péssimo. São situações inusitadas que literalmente costumam tirar o chão das vítimas, como se algo fosse rasgando e sangrando profundamente no coração, dia após dia…
E o pior, o que inúmeras vezes ouvi de pacientes, ainda quando não estavam totalmente esclarecidas, é que se antes era tão bom e se os parceiros repentinamente mudaram, certamente seria porque elas deviam ter feito algo de muito ruim, a ponto dos mesmos ficarem tão irritados.

Ainda complementando a visão distorcida e dramática da situação, “entendiam” que os parceiros no fundo deveriam ser pessoas maravilhosas, pois após elas se submeterem a eles, mesmo que as questões que os tiraram do sério não fizessem sentido algum, eles ficavam novamente carinhosos e “legais”! Mas só até o próximo ataque, num novo momento de ira, por terem feito algo supostamente errado que de novo os tirarão do sério…
Infelizmente, a essa altura já se encontrarão presas numa teia em que o principal prato é a falência perceptiva. Um processo violento de perda de si mesmas, de perda de identidade, portanto, de suas almas.

No decorrer do tratamento terapêutico, mesmo após o rompimento afetivo, muitas percebem que apenas através do não contato total é que conseguirão a recuperação completa de suas energias, autoestima e resgate de si mesmas. Para estas, toda forma de contato deve ser altamente bloqueada e, acreditem ou não, até em pensamento… vai requerer imunização. Interferências dessa ordem também são a porta aberta de acesso predatório.
Se acaso pensarem ou se lembrarem de qualquer coisa que tenha alguma relação ou sentirem algum tipo de mal-estar, a dica é se protegerem mudando de assunto interno. Criarem ou se lembrarem de algo muito bom, permanecendo mentalmente nisso, ou seja, em seus projetos criativos de vida.

No mundo exterior, de imediato, é preciso fazer algo que promova prazer.
E pensar no passado, nas coisas boas, para não decaírem e continuarem no processo de ficar super bem; imediatamente, ativem as lembranças das mentiras e das “sacanagens”!
Pensem e dinamizem aquela vida legal e saudável que todos nós merecemos.
Lembre-se de que a porta sempre esteve aberta; tratava-se só de inserção de medo e de trapaça emocional e que destas você já se libertou para sempre!
Para exatamente nunca mais entrar em estórias deste tipo.

Obs.: Fica declarado que, embora este artigo tenha sido escrito na versão feminina, que homens são igualmente passíveis de caírem em roubadas emocionais e predatórias desta ordem.

por Silvia Malamud
Email: malamud.silvia@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s