11 ERROS QUE VOCÊ ESTÁ COMETENDO AO BUSCAR O AUTOCONHECIMENTO

image

Quais são os erros primários que as pessoas cometem ao buscar o autoconhecimento?
Aprender com a experiência alheia pode apoiar você a ir além. Vamos?

1. Focar na dor

Boa parte das pessoas que buscam o autoconhecimento ficam presas na dor da descoberta. Elas verificam o que as limitavam antes e focam no tempo que dizem ter perdido com aquela limitação. Quando a grande sacada é olhar pro agora e dizer: sou o que me tornei hoje graças aos erros e acertos de ontem e me transformo numa pessoa melhor a cada dia, a partir de agora.
Na jornada do autoconhecimento, o passado funciona mais ou menos como um espelho retrovisor num carro, você somente olha rapidamente para mudar de faixa e segue em frente. Prender-se no que já aconteceu é um dos erros primários dos que buscam pelo autoconhecimento.

2. Confundir o conceito de Deus com o conceito de religião e o autoconhecimento

Desde as antigas civilizações essa confusão acontece. Muitas pessoas confundem o poder de Deus sobre si com o poder de um Deus castigador e julgador, elas vestem uma roupagem muito humana em Deus.
São os homens que julgam, criticam e comparam. Deus é e sempre será aquilo que você percebe como sendo Deus.
A sua interpretação dessa palavra é o que equivale a Deus para você.
Durante anos eu vi Deus como um ser intocável, acima, no céu, longe, fora.
O meu caminho do autoconhecimento tomou um rumo novo e senti mais paz quando descobri o meu conceito de Deus interno, que a divindade habita em mim e Deus é o meu próprio conceito sobre ele e escolhi conviver com um Deus (ou aquilo que você entende como Deus) amigo, amoroso e protetor. Daí passei a ser mais minha amiga, mais amorosa e protetora comigo mesma.
Enquanto que as pessoas que vêem Deus como julgador, castigador e acusador se julgam, se castigam e acusam a todo momento.

3. Acreditar em fórmulas milagrosas e cinco passos para a felicidade

A vida é um aprendizado constante. Você precisa experimentar aquilo que você precisa experimentar, o caminho é essencial. Existem dezenas de fórmulas mágicas sendo vendidas no mercado e elas são necessárias porque só aprendemos quando testamos.
O caminho do autoconhecimento não é instantâneo nem prático. E nem precisa ser.
É como ir à academia, um pouquinho mais a cada dia. A auto-observação e a gratificação por cada descoberta e cada autosegredo sendo desvendado é muito mais prazeroso e eficaz do que chegar lá em 5 passos.

4. Culpar os pais

Algumas pessoas que buscam o autoconhecimento têm a tendência de culpar os seus pais por tudo que acontece a elas no agora.
Saibam que nossos pais cometeram os erros que tinham o direito de cometer porque também receberam os erros de seus próprios pais e nós escolhemos os nossos pais para expandir a consciência eterna dentro dessa experiência terrena.

Culpar o outro é livrar-se da responsabilidade de fazer e ser melhor daqui pra frente.

5. Somente receber ou somente dar

A roda da abundância gira com o equilíbrio entre o dar e o receber.
Se você somente consome conteúdo gratuito e não investe na sua capacitação em se autorrevelar, não investe em cursos, em workshops e não faz doações de caridade às instituições que o alimentam espiritualmente.
Não está fazendo a roda da abundância girar na sua vida.
E se você somente doa sem se permitir receber, não sabe cobrar e não permite que lhe paguem pelos seus serviços.
Também não está fazendo a roda da abundância girar na sua vida.
O equilíbrio da abundância está entre o dar e o receber. Exercite-os.

5. Achar que pensar positivo é ser ‘bonzinho’

O positivo e o negativo são dois conceitos.
E como conceitos somos nós que os definimos através daquilo que achamos ser verdade. A verdade é única e pessoal de cada um e dentro do Todo ela não existe de fato.

Se pegarmos a mesma cena e separarmos três pessoas que assistiram essa cena em salas diferentes, cada uma dessas pessoas contará uma história diferente, porque é uma percepção única.

Sendo assim, o positivo e o negativo também são percepções únicas de cada indivíduo.

Não existe o positivo e o negativo. Tudo simplesmente É.
Ser positivo não significa ser bonzinho, o último da fila, ou sempre dizer sim em razão do outro e em detrimento de si mesmo.
Da mesma forma que ser negativo nem sempre é ser egoísta ao ponto de fazer suas próprias vontades.
Algumas vezes fazer suas próprias vontades pode ser a melhor coisa que você estará fazendo por si mesmo e pelos outros e pelo mundo.

O pensar positivo e pensar negativo deixaram de existir pra mim já algum tempo, desde o dia que assisti o filme “O Efeito Sombra”.
Vi que todos os meus lados são combustíveis para o meu cotidiano e passei a pensar produtivo.

6. Exercitar a gratidão sem a arte da apreciação

Como podemos ser gratos sem apreciar o motivo do agradecimento?
Muitas pessoas exercitam a gratidão de forma automática sem realmente sentir a potência e vibração desse sentimento.
A gratidão sem apreciação é somente uma palavra automatizada e não um sentimento verdadeiro.

Se você recebe um presente de alguém e não admira, não aprecia e não gosta do presente e simplesmente diz:
obrigado (a).
Não está exercitando o verdadeiro sentimento da gratidão e, sim, sendo somente educado e automático.

Para sermos verdadeiramente gratos e exercitarmos a vibração desse sentimento é preciso que apreciemos o objeto dessa gratidão.

Você só sentirá profunda gratidão por um pôr do sol, por exemplo, se parar alguns minutos do seu dia para observá-lo, e ao observar, você se colocará no agora, no momento presente, entregando-se à arte da apreciação e exalando o verdadeiro sentimento da gratidão que é um ímã essencial para outros motivos de agradecimento.

7. Focar somente nas mesmas práticas

A leitura e o exercício de outras matérias também são importantes. Existe autoconhecimento na Música, na Matemática, Geografia, na História, na prática de esportes e em outras tantas atividades.
A arte e a cultura e a manufatura de elementos, como mandalas, Ojos de Deus, mensageiros dos ventos etc.. Também englobam o autoconhecimento.
Ouvir uma boa conversa, ler um bom livro sobre outra matéria também pode levar você a se autoconhecer e descobrir suas habilidades e potencialidades. A prática de um esporte que tenha a ver com a sua personalidade, encontrar amigos, trocar ideias, conversar com desconhecidos, com os idosos e com as crianças, tudo isso pode apoiar muito você a se perceber melhor.

8. Buscar consumir todo tipo de treinamento teórico sem praticar

A busca pelo autoconhecimento também pode se tornar viciante. Observo que muitas pessoas se encantam por treinamentos presenciais ou online e consomem muito conteúdo gratuito e pago, mas não praticam, não exercitam. Existem dois tipos de pessoas que estão em limitações na vida:
aquelas que não conhecem as leis naturais e aquelas que as conhecem e não as praticam.

9. Desistir

A dor da descoberta algumas vezes é delicada de ser superada. Eu imagino que deve ser a mesma dor da lagarta que sai do casulo lentamente para se transformar em borboleta.
Por isso chamamos de sair da zona de conforto, é dolorido. Mas dói só no início e assim como é essencial para a borboleta se espremer e se arranhar na saída do casulo, também é essencial para nós nos espremermos ao sairmos da nossa zona de conforto. Muitos desistem na primeira dor. Mas esse é um caminho sem volta. Ele sempre estará ali, nos cutucando e nos chamando ao aprendizado e a expansão. Então, quantas vezes mais você desistir mais precisará recomeçar.

10. Querer salvar o outro

Encontramos aquela ferramenta, aquele terapeuta maravilhoso, o coach de sucesso, o curso, livro, vídeo espetacular que nos trouxe um tremendo insight, uma cura e um novo modelo de olhar a vida, resolver as questões e ir além. Ótimo!!!
Então, corremos em compartilhar com aquele que amamos e que imaginamos que precisa daquela informação.

Insistimos, contamos, chamamos e o outro não está interessado.
Porque cada um tem o seu momento de aprendizado e de expansão da consciência.
E algumas vezes espantamos as pessoas do nosso convívio.
A grande pergunta é: o que você precisa ainda curar em você que tem tanta ânsia e desejo de mudar no outro?

A grande sacada de quem está indo em busca de si mesmo é se tornar um exemplo para quem conhece e uma referência para quem não nos conhece.
Quando você se cura, se ama e se desenvolve, você automaticamente cura o outro e todo o universo a partir de você mesmo, sem precisar interferir diretamente nas decisões e na energia do outro.

Cada um de nós está em processo de evolução e estarmos em níveis diferentes é o que nos faz sermos tão especiais.

11. Ter que.

Durante muitos anos eu mesma me persegui com a necessidade de ter que.
ter que meditar, ter que pensar, ter que afirmar, ter que respirar, ter que perdoar.

O que me libertou e ainda me liberta foi uma frase que ouvi de um mestre:

“o seu jeito é o jeito certo”. Frase simples e potente como as melhores coisas da vida.

Eu descobri depois de muitos anos que a necessidade de ter que perdoar estava me impedindo de perdoar.
É paradoxal e uma pegadinha mental, mas foi a minha experiência de vida que me fez pesquisar sobre o perdão e descobrir que esse exercício nada tinha a ver com o outro, eu não precisei ir até o outro ou que o outro viesse até mim para exercitar o perdão.
O perdão é pessoal e intransferível, é a gente com a gente mesmo. Nada tem a ver com o outro.
É interno nunca externo.

Fonte-www.somostodosum.ig.com.br/Jaqueline Salles
Por Mavi Hostettler/www.essencia.ning.com
Este trabalho pode ser compartilhado com outros
sites desde que os direitos autorais sejam
respeitado citando a fonte de pesquisa / autor e o link.
Obrigado por incluir o link de nosso website quando
compartilhar este trabalho com outros. (MaviHostettler)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s